CITRICULTURA

Setor contrata quase 40 mil pessoas até agosto



03.10.2019 - 03:49

 

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) divulgou, através do Ministério da Economia, informou que foram geradas 593.467 vagas de empregos no Brasil entre janeiro e agosto de 2019, das quais 6,6% ou 39.297 no setor de cítricos. Os dados do CAGED apontam, ainda, que somente em agosto, foram criadas 121.387 vagas, o melhor resultado para meses de agosto desde 2013, quando foram gerados 127.648 empregos.

A citricultura contribuiu com 3% dos empregos, com a contratação formal de 3.712 trabalhadores. “Estamos num ano de safra grande e toda colheita é manual. Esse tipo de dado mostra a importância do setor para o desenvolvimento do interior de São Paulo”, explica o diretor- executivo da Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos, Ibiapaba Netto.

No Brasil, o estado de São Paulo foi o que mais gerou postos formais em agosto, com 33.298 vagas (3.123 vagas na citricultura), de acordo com o CAGED. As vagas foram criadas, principalmente, na região do Cinturão Citrícola, área que engloba o estado de São Paulo e o Triângulo Mineiro, Paraná, Bahia e Rio Grande do Sul. Entre janeiro e agosto, São Paulo gerou 32.661 empregos.

Para a safra 2019/2020 (que engloba julho deste ano a junho de 2020), o setor admitiu 9.436 pessoas em dois meses. A movimentação geral (a diferença entre os admitidos e os demitidos) foi de 15.364 para este período. “A safra acontece entre os meses de junho e dezembro e, como estamos no pico de safra, é natural que as contrações acompanhem a safra”, diz Netto. A cidade que mais contratou trabalhadores para a citricultura, na atual safra, foi Bebedouro, com 809, seguida de Colômbia, 478 e Tabatinga, com 451 e Santa Cruz do Rio Pardo, com 378 vagas.