PISCICULTURA MARINHA

São Paulo inaugura laboratório em Ubatuba



01.03.2018 - 03:40

O Instituto de Pesca (IP-Apta), órgão de pesquisa da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, inaugurou no final de fevereiro o Laboratório de Piscicultura Marinha do Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento do Litoral Norte (NPDLN), localizado em Ubatuba, litoral Norte de São Paulo. Segundo Eduardo Gomes Sanches, pesquisador do IP e diretor do Centro de Pesquisa do Pescado Marinho, o novo laboratório tem quatro baterias de tanques em sistema de recirculação de água independentes, sendo que a primeira bateria conta com seis tanques de três mil litros. A segunda, tem nove tanques de 150 litros, a terceira, com 12 tanques de 500 litros e a quarta, com 24 tanques também de 500 litros. Cada uma das quatro baterias de tanques dispõe de filtro de água equipado com luz ultravioleta, filtro biológico, filtro mecânico e um injetor de ozônio.

"Este laboratório nos dará a oportunidade de desenvolver até quatro experimentos simultaneamente, proporcionando o aumento da intensidade de produção científica do IP na área da piscicultura marinha. Com a infraestrutura que foi montada, o laboratório representa um grande avanço para o Instituto no sentido de modernizar as pesquisas que são feitas nesse Núcleo e terão um impacto positivo na publicação de artigos científicos em revistas internacionais”, projeta Sanches. A nova estrutura proporcionará ampliar pesquisas sobre reprodução, larvicultura e engorda de espécies de peixes marinhos nativos do litoral brasileiro, que são o foco dos estudos conduzidos pelo IP em Ubatuba.

“Atualmente, conduzimos pesquisas com a garoupa-verdadeira e o mero. São peixes de alto valor comercial e que estão ameaçados de extinção. Neste sentido, o novo laboratório é um ganho considerável não só do ponto de vista do fomento à atividade de piscicultura marinha como também para o desenvolvimento de estudos em conservação e preservação dos recursos pesqueiros, pois irá ampliar a nossa capacidade de desenvolvimento de pesquisas com outras espécies”, diz. 

Foto : Redemar Alevinos