CAFÉS

Exportações superam 2,5 milhões de sacas em março



13.04.2018 - 12:23

Segundo relatório divulgado pelo pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), O Brasil exportou, em março, 2.523.719 sacas de café, uma queda de 11% na comparação com o mesmo mês de 2017. As vendas externas somaram US$ 396,2 milhões. Entre as variedades de café embarcas, o café arábica respondeu por 84,5% do volume total de exportações (2.132.973 sacas), seguido pelo solúvel, com 13% (327.424 sacas), e robusta, com 2,5% (62.807 sacas). Este último registrou crescimento de 204,5% em relação a março de 2017.

“No mês de março, tivemos uma boa exportação, acima dos 2,5 milhões de sacas, configurando um desempenho justo, alinhado ao que havíamos previsto. O mercado está otimista e já de olho na próxima safra devido às boas condições climáticas nas regiões produtoras” declara Nelson Carvalhaes, presidente do Cecafé. No primeiro trimestre, o volume exportado de café brasileiro atingiu 7.739.493 sacas exportadas, queda de 4,1% na comparação com o mesmo período do ano passado. A receita cambial também teve um declínio, alcançando US$ 1.233,1 milhões. “A tendência de crescimento do consumo mundial na média de 2% ao ano se mantém e a boa reputação do café brasileiro garante que esteja sempre com uma demanda atraente”, acrescenta Carvalhaes.

Os principais destinos do café brasileiro nos três meses iniciais de 2018 foram Alemanha e Estados Unidos com 18,1% (1.401.735 sacas) e 16,9% (1.307.654 sacas), respectivamente. O terceiro lugar ficou com a Itália, com 10,6% (823.791 sacas), seguido pelo Japão, com 7,6% (588.391 sacas); Bélgica, com 5,9% (459.759 sacas), Turquia, com 2,9% (223.915 sacas); Federação Russa, 2,6% (204.194 sacas), França com 2,6% (198.833 sacas) e Canadá (198.676 sacas), com 2,6%; e Reino Unido, com 2,4% (185.686 sacas). Canadá e Reino Unido apresentaram os maiores crescimento no período, de 10,92% e 16,29%, respectivamente, em relação ao ano passado.

Quanto aos cafés diferenciados, no primeiro trimestre deste ano o Brasil exportou 1.392.422 sacas, registrando uma participação de 18% no total do café exportado e 21,6% da receita. Em relação ao mesmo período de 2017, o volume representou um crescimento de 24,2%. Os principais destinos no período foram: Estados Unidos, responsável por 24,6% (343.174 sacas), em seguida Alemanha, com 14,1% (196.226 sacas), Bélgica, 12,1% (169.110 sacas), Japão com 9,3% (129.858 sacas) seguido da Itália, com 6,2% (86.708 sacas) e Reino Unido (85.861 sacas) com 6,2%. No ano civil, o Porto de Santos se manteve na liderança da maior parte das exportações, com 83,8% (6.482.803 sacas). O Porto do Rio de Janeiro aparece na sequência, com 11% dos embarques (851.514 sacas).