SUPERMERCADOS

Crise aumenta vendas de marcas próprias



25.05.2009 - 03:44

Com a crise econômica, pesquisas indicaram que houve uma alteração no comportamento do consumo, e que as pessoas passaram a comprar itens mais baratos, mas ao mesmo tempo buscando por qualidade. Procurando aliar estas duas características, os consumidores encontraram a solução com o setor de marcas próprias. Nos Estados Unidos, por exemplo, de acordo com estudos da Lightspeed Research, 32,4% da população passou a adquirir produtos de marca própria.

O Brasil vem caminhando para o mesmo cenário dos EUA. Em 2008, um estudo da Nielsen mostrou que os itens de marca própria estavam presentes em 48,9% das residências do país, o que equivale a cerca de 18 milhões de domicílios. Para este ano, a Abmapro (Associação Brasileira de Marcas Próprias e Terceirização) estima que o faturamento do setor cresça 15%.

“A crise econômica global representou uma grande oportunidade para este nicho. Os consumidores tiraram as marcas premium dos carrinhos de compra, experimentaram s de marca própria. Para quem apostou no segmento, comprovou que é um ótimo instrumento de fidelização”, afirma Neide Montesano, presidente da Abmapro.