FUNDAÇÃO BUNGE

Projetos são aceitos até final de maio



05.05.2017 - 03:21

A 62ª edição do Prêmio Fundação Bunge elegeu os temas ‘Desafios globais da sustentabilidade do agronegócio brasileiro’, em Ciências Agrárias, e ‘As transformações do Direito brasileiro e seus impactos na teoria geral do Direito’, em Ciências Humanas e Sociais, para homenagear profissionais e pesquisadores com trabalhos relevantes para a sociedade. As indicações ao Prêmio poderão ser realizadas até 30 de maio através de universidades e entidades científicas brasileiras.

A partir das indicações, Comissões Técnicas, compostas por especialistas nacionais e internacionais em cada área de premiação, irão escolher os homenageados na categoria Juventude, além de selecionar os trabalhos a ser observados na categoria Vida e Obra. A decisão cabe ao Grande Júri, formado por reitores e representantes de entidades científicas e culturais, além de Ministros de Estado.

Criado em 1955, o Prêmio Fundação Bunge tem a proposta de incentivar a inovação e a disseminação do conhecimento e reconhecer os profissionais que contribuem para o desenvolvimento da cultura e das ciências no Brasil, além de estimular novos talentos. Anualmente, a premiação homenageia dois profissionais para cada uma das duas áreas de atuação profissional. Ao todo são dois contemplados, dois na categoria Juventude (profissionais até 35 anos) e outros dois, na Vida e Obra.

Desde sua criação, mais de 180 personalidades já foram premiadas entre elas o escritor baiano Jorge Amado, o arquiteto Oscar Niemeyer, a escritora Ruth Rocha, o médico e pesquisador Carlos Chagas Filho, o agrônomo Eurípedes Malavolta, o arquiteto Guto Indio da Costa, a escritora Adriana Lisboa e o cientista político Fernando Abrucio.