PESCADOS

MPA assina acordo de beneficiamento para pescadores



27.07.2010 - 01:11

No último dia 22 de julho, o Ministro da Pesca e Aquicultura, Altemir Gregolin, assinou acordo de cooperação para a implantação de um Complexo Integrado de Escoamento, Processamento e Beneficiamento da Produção Pesqueira na área de influência da hidrelétrica de Estreito no valor de R$ 4,8 milhões. A hidrelétrica, localizada entre os estados do Tocantins e Maranhão, deverá entrar em operação em 2011, com capacidade de geração de 1.087 megawatts.

 

O acordo é um trabalho conjunto da pasta, Consórcio Estreito Energia (CESTE) e do IBAMA com objetivo de reduzir conflitos com pescadores e comunidades tradicionais, na área de influência da barragem. O MPA vai disponibilizar mais R$ 770 mil para o desenvolvimento de políticas territoriais da pesca e aquicultura na região. O projeto beneficiará mais de 1.500 famílias da região.

 “Pescadores e comunidades tradicionais que dependem de um rio ou manancial d’água para sobrevivência quase sempre sofrem impactos econômicos e sociais traumáticos com a construção de grandes hidrelétricas”, explica Luis Alberto de Mendonça Sabanay, chefe de Assuntos Estratégicos e Relações Institucionais do Ministério da Pesca e Aquicultura, que contribuiu para que o acordo de Estreito fosse possível. “As ações do Ministério da Pesca e Aquicultura têm sido fundamentais para reduzir os conflitos sociais e para mostrar a responsabilidade do Estado”, avalia Sabanay.

No próximo dia 05 de agosto, Sabanay participa de uma mesa redonda sobre Pesca e Aquicultura, no seminário regional “Fortalecimento das Cadeias Produtivas do Xingu”, em Altamira, no Pará.