RECICLAGEM

Óleo de cozinha do McDonald’s vira biodiesel



21.06.2010 - 06:04

Os caminhões da Martin-Brower - empresa de Logística e Distribuição para o food service – vão recolher óleo de cozinha utilizados nos restaurantes McDonald’s e levá-lo à sede em Osasco (SP), para transformá-lo em combustível.

O óleo será armazenado e enviado à usina da SP BIO, que faz o processo de transformação em biodiesel. Para fechar o ciclo, o combustível, assim gerado, abastece os caminhões, que fazem as entregas seguintes e recolhem mais óleo para ser usado em uma nova produção de biodiesel. O teste já passou por três fases e atualmente cinco caminhões da empresa rodam pelo País com esse biocombustível.

O projeto começou com um caminhão da Martin-Brower que recolhia óleo de 17 restaurantes para fabricação de biodiesel B20. Atualmente, o número de restaurantes aumentou para 20 e o teste foi estendido para cinco caminhões, sendo quatro abastecidos com B20 (20% biodiesel e 80% de diesel) e um com B100, ou seja, 100% de óleo de cozinha reciclado.

Os restaurantes da rede McDonald's utilizam cerca de três milhões de l/ano de óleo de cozinha para a fritura de batatas e empanados, que já vinham sendo recolhidos e reciclados em produtos como o sabão, entre outros. Esse volume, quando destinado integralmente para a reciclagem em combustível, poderá abastecer com biodiesel B40 toda a frota de caminhões que atendem a rede no País.