ÓLEOS

Óleo de amendoim é fonte de ômega-6 e vitaminas



23.08.2010 - 05:34

Segundo pesquisas, o óleo de amendoim, derivado do grão, reserva muitos dos benefícios à saúde que a semente oferece, com a vantagem de não ser contra indicado a pessoas alérgicas e possuir o número de calorias comum a qualquer óleo.

Por ser de origem vegetal, o óleo de amendoim não tem colesterol. Mais do que isso: esse subproduto do amendoim se destaca pela grande quantidade de gorduras monoinsaturadas, capazes de reduzir o colesterol e prevenir a formação de coágulos nas artérias, evitando doenças cardíacas. Segundo o engenheiro de alimentos da Sementes Esperança, Rafael Bedore, o consumo de óleo de amendoim está relacionado à redução dos níveis de colesterol ruim (LDL) no sangue, sem diminuir a quantidade do colesterol bom (HDL) – o que atua na redução do risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. “Quando em excesso, o LDL aumenta a deposição de placas de gordura nas artérias, impedindo o fluxo de sangue. Os ácidos graxos do óleo de amendoim contribuem para diminuir a oxidação e aumentar a captação do LDL pelo fígado. Na prática, isso significa menos risco de entupimento das artérias”. De acordo com Bedore, o óleo de amendoim também atua na prevenção de doenças neurológicas, estimulando o sistema imunológico e o sistema nervoso.

Outro aspecto essencial do óleo de amendoim, segundo Bedore, é o fato de ele ser rico em vitamina E e ômega-6. O primeiro é um nutriente antioxidante que fortalece as células e, assim, atua contra o envelhecimento precoce; o outro, um renovador celular. “A vitamina E impede a proliferação exagerada dos radicais livres, grandes inimigos da saúde, e atua também na regeneração de todos os tecidos do organismo, além de inibir processos inflamatórios e aumentar a resistência dos músculos, das unhas e dos cabelos, ressalta o profissional. O óleo também possui vitaminas do complexo B, que afastam o mau humor”.

Sem cheiro ou sabor, o óleo de amendoim é mais resistente do que os demais óleos e azeites, inclusive, quando exposto a altas temperaturas. “Enquanto outros tipos de óleos vegetais e até mesmo o azeite extra-virgem passam a perder nutrientes quando aquecidos ao calor superior à 180º, como é o caso da fritura, o óleo de amendoim resiste a 220º, perdendo, portanto, menos nutrientes e deixando os alimentos menos carentes de seus compostos naturais. Isso significa que o óleo de amendoim é mais resistente à oxidação do que os demais, além de não engrossar, não soltar fumaça nem escurecer durante o processo de fritura”, explica Bedore.

A Sementes Esperança fabrica produtos à base de amendoim e conta com três unidades (todas instaladas na cidade de Jaboticabal, a 330 km de São Paulo). A empresa aposta agora na reintrodução do Óleo de Amendoim refinado no mercado brasileiro. Sucesso de vendas em exportação há sete anos, o produto começou a ser comercializado por aqui em embalagens PET de 900 ml, para o setor de varejo, e à granel, para o segmento Food Service.